Agora a Nasa vem: Chevette Montana mostra que brasileiro deve ser estudado

0

Dizem que o brasileiro é tão criativo e capaz de improvisações que deveria ser estudado por cientistas da Nasa, a agência espacial norte-americana – famosa pela avançada tecnologia.

Não faltam exemplos dessa criatividade nas redes sociais, que acabam viralizando, acompanhados de comentários como “Agora a Nasa vem”. Isso se aplica a carros transformados aqui no País, muitos dos quais combinam características de diferentes automóveis.

UOL Carros já falou do Ford Corcel Mustang e também do Volkswagen Fusca Veloster, para citar apenas alguns carros inusitados. Mais recentemente, tem circulado o vídeo de um veículo com dianteira do sedã Chevrolet Chevette e caçamba na traseira, flagrado durante o abastecimento em um posto de combustível com bandeira brasileira.

A gravação teria acontecido em Santo Cristo, no Rio Grande do Sul. Vale destacar que não se trata da Chevy 500, picape oficial do Chevette, lançada em 1983 e comercializada até 1995, quando deu lugar ao Corsa com caçamba.

Na verdade, trata-se de uma adaptação artesanal, com seis rodas. A dianteira, supostamente, foi “emprestada” de uma Marajó, a perua do Chevette. Já a cabine simples não veio de nenhum modelo conhecido e traz portas sem janelas. Desproporcional em relação ao capô, está longe de priorizar um visual harmônico.

Atrás, está a caçamba de madeira, fixada, juntamente com o habitáculo e o compartimento do motor, em um chassi separado da carroceria – originalmente, Chevette e Marajó são construídos com chassi do tipo monobloco.

Para completar, não há placa dianteira. Segundo a legislação de trânsito, uma transformação do tipo exige, necessariamente, a troca da respectiva documentação, mediante vistoria, para registrar o projeto como veículo artesanal.

Em uma livre análise, a criação bem que poderia ser chamada de “Chevettana”, uma combinação de Chevette com Montana – a picape compacta que a General Motors tirou de linha em 2021 e que ganhará em 2022 uma substituta com o mesmo nome, derivada do SUV compacto Chevrolet Tracker.

Ou seria uma Montanette?

Em uma publicação do projeto no Facebook, os internautas se divertem.

“Os alienígenas até pensam em invadir, mas devem ter medo do que o Brasil vai inventar para contra-atacar”, diz um dos leitores.

“Acho que o projetista caiu da cama quando era pequeno e bateu com a cabeça na mesinha de cabeceira”, brinca outro.

“Acho que só a Nasa explica isso”, diz uma terceira pessoa.

“Para trabalhar carregando coisas leves, está bom. Para que a beleza?”, comenta mais um internauta.

E você, o que achou desse utilitário que não tem outro igual?

Quer ler mais sobre o mundo automotivo e conversar com a gente a respeito? Participe do nosso grupo no Facebook! Um lugar para discussão, informação e troca de experiências entre os amantes de carros. Você também pode acompanhar a nossa cobertura no Instagram de UOL Carros.

Uol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui