Aliado de Putin, ditador da Chechênia envia tropas de elite à Ucrânia e pede para Zelensky ‘se desculpar’

0
  • Ramzan Kadyrov, líder da região russa da Chechênia, disse que combatentes chechenos foram enviados para a Ucrânia;
  • O líder diz ter 12 mil voluntários prontos para aumentar o contingente russo no conflito;
  • Kadyrov disse que forças russas poderiam facilmente tomar grandes cidades ucranianas.

Ramzan Kadyrov, líder da região russa da Chechênia e aliado do presidente russo Vladimir Putin, alegou que combatentes chechenos foram enviados para a Ucrânia e pediu aos ucranianos que derrubassem o governo.

Em vídeo publicado neste sábado (26), Kadyrov anunciou ter 12 mil voluntários prontos para aumentar o contingente russo.

Também disse que forças russas poderiam facilmente tomar grandes cidades ucranianas, como a capital Kiev, ainda que a principal tarefa seja a de evitar a perda de vidas.

“A partir de hoje, neste minuto, não temos uma única vítima, ou feridos, nem um único homem teve o nariz escorrendo”, afirmou o líder checheno.

“O presidente [Putin] tomou a decisão certa e cumpriremos suas ordens em qualquer circunstância”, concluiu Kadyrov.

O líder político já se descreveu muitas vezes como “soltado de infantaria” de Putin, e pediu aos ucranianos que se levantassem contra o próprio governo, que disse ser composto de “neo-nazistas”. Autoridades da Ucrânia negam a descrição, que dizem ser absurda.

Kadyrov divulgou o vídeo enquanto as forças russas atacavam cidades ucranianas com artilharia e mísseis de cruzeiro neste sábado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui