Após visitar antiga patroa da mãe em MG, mulher é levada para MS e vive 9 meses como ‘escrava’ de família

0

“Era obrigada a limpar duas casas no mesmo terreno e a comer somente as sobras de comida, depois que todo mundo já tivesse terminado.”

Este é um dos trechos do depoimento de uma mulher que viveu, segundo a polícia, 9 meses em condição análoga à escravidão em uma casa no bairro Guanandi, em Campo Grande. Natural de Mateus Leme, em Minas Gerais, a mulher de 34 anos foi resgatada no dia 22 de março após fugir do local em que vivia com uma senhora de cerca de 80 anos, o neto dela e a esposa dele.

Em depoimento à polícia, a mulher disse que foi visitar uma antiga patroa da mãe em Mateus Leme no ano passado quando foi levada para Campo Grande. Essa ex-patroa, segundo a investigação, é filha da senhora que vivia na casa com a vítima em Campo Grande.

De acordo com a polícia, a vítima vivia em uma casa com o portão trancado e só saía com o neto. Além de comer sobras e ser maltratada, ela tinha que limpar as duas casas da propriedade sem receber nenhum centavo.

G1/MS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui