Caso Gabriel, Polícia Civil colheu 23 depoimentos em um mês; protesto cobra rapidez nas investigações

0
360

Há um mês, o corpo de Giovanne Gabriel de Souza Gomes era encontrado em uma região de mata na comunidade Pau Brasil em São José de Mipibu, Região Metropolitana de Natal. A perícia inicial do assassinato apontou que o jovem de 18 anos, que estava desaparecido, teve os braços amarrados com braceletes plásticos e sofreu disparos de arma de fogo na cabeça.

As investigações do caso estão com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil e seguem sob sigilo. Até o momento foram colhidos 23 depoimentos de parentes, pessoas próximas a Gabriel e testemunhas. A corporação não divulgou nenhum outro detalhe para não atrapalhar as investigações do caso.

Caso Gabriel: Exame de impressão digital confirma que corpo é de jovem desaparecido, diz Itep
Ato cobra investigação de desaparecimento de jovem em Natal: ‘Quem matou Gabriel?’
Amigos e familiares de Gabriel preparam uma manifestação para esta terça-feira (14). O ato está marcado para às 15h no Guarapes, bairro onde Gabriel morava juntamente com a mãe, a irmã e o padrasto. Os manifestantes farão uma caminhada pelas ruas do Guarapes até a praça pública do bairro, onde um documentário sobre a vida de Gabriel será exibido em um telão.

“A ideia é que a gente faça essa homenagem para que a gente tenha uma resposta, há um mês que estou com essa dor que já virou angústia e revolta. É revoltante demais, meu filho nunca nem pisou numa delegacia e morreu dessa forma. O que a gente quer agora é ter uma resposta pra saber quem fez isso com meu filho”, desabafa Priscila Souza, mãe de Gabriel.

G1/RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui