CRUELDADE: Laudo confirma que bebê de 8 meses também era torturado por casal

0

Mãe de 21 anos e padrasto de 19, presos no dia 21 de abril por tortura a uma criança de 3 anos, no bairro Santa Emília, em Campo Grande, foram indiciados pela Polícia Civil. Durante as investigações, também ficou comprovado que o filho mais novo da mulher, de 8 meses, também era agredido.

Ao Campo Grande News, a delegada Francielle Candotti, da DEPCA (Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente), contou que o inquérito foi concluído. A mãe e o padrasto das crianças foram indiciados por tortura. ”Ela alegou que a menina era muito arteira e, por isso, apanhava”, disse.

Ainda segundo a delegada, a dupla negou agressão ao bebê, porém, laudos comprovaram que o filho mais novo também era agredido. ”Ele tinha marcas da coxa, do lado interno, e nas nádegas, como se algum objeto tivesse sido utilizado para pressionar a área, mas sem chegar a furar”, detalhou.

O inquérito também concluiu que a mãe já torturava a menina há bastante tempo, antes mesmo de casar com o padrasto da criança. ”Ela tinha lesões antigas. As agressões já estavam vindo há um tempo”, disse.

O casal, que segue preso, responderá por tortura. O bebê está em um abrigo e a menina segue internada na Santa Casa. Ela foi submetida a cirurgia em decorrência de fratura exposta que tinha na perna.

O caso – O caso veio à tona depois de a mãe e padrasto procurarem atendimento médico para a menina na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Leblon. Eles alegaram que a criança havia caído do berço sozinha, causando a lesão na perna, no entanto, ao ser confrontada na Santa Casa, a mãe confessou o espancamento.

A família vivia em uma chácara, na rodovia que dá acesso a Santa Rita do Pardo. A menina era agredida a chineladas, cinto e com fio elétrico.

O padrasto estava foragido havia um ano do sistema prisional. Aos 19 anos, ele tem passagens policiais por roubo, furto e violência doméstica, segundo as informações levantadas pela reportagem.

Campo Grande News

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui