Pai do jogador Marcinho diz à polícia que filho dirigia o carro que atropelou professores no Recreio

0

O pai do jogador Márcio Almeida de Oliveira, o Marcinho, afirmou à polícia que era o filho quem dirigia o carro que atropelou um casal na última quarta-feira (30) no Recreio dos Bandeirantes — uma das vítimas, um professor morreu na hora, e a mulher dele foi hospitalizada.

Sérgio de Oliveira chegou com o filho e advogados à 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) às 11h desta segunda (4) e deixaram a delegacia à tarde. A informação é do delegado responsável pelo caso, Alan Luxardo.

O pai do atleta, que é ex-jogador do Botafogo, afirmou em depoimento que o filho não estava embriagado nem dirigia em alta velocidade, e que fugiu do local do acidente sem prestar socorro por medo de ser linchado.

O carro foi abandonado a cerca de 600 metros do local do acidente e passou por perícia. Depois, o guincho de uma seguradora rebocou o veículo para o prédio de Sérgio.

O veículo está no nome de uma empresa de produtos hospitalares, da qual o pai do atleta é sócio.

Na quarta-feira (30), os professores Maria Cristina José Soares e Alexandre Silva de Lima atravessavam a Avenida Sernambetiba, na altura do número 17.170, quando foram atingidos pelo carro, modelo Mini Cooper.

Alexandre morreu na hora e a mulher foi operada no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Após a cirurgia, ela foi transferida para uma unidade particular. O quadro dela é clinicamente estável e ela já soube da morte do marido.

Após o atropelamento, Marcinho se posicionou oficialmente sobre o caso através de sua assessoria de imprensa e afirmou que está dando suporte aos envolvidos.

G1/RJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui