Para Vivaldo, saúde pública não pode abrir mão de psicólogos e psiquiatras

0

O deputado estadual Vivaldo Costa (PSD) utilizou o tempo no horário destinado aos deputados, que encerra a sessão orfinária na Assembleia Legislativa, para falar sobre saúde mental e fazer um alerta às Secretarias de Saúde do Estado e dos municípios. Vivaldo citou dados da Organização Mundial de Saúde, que mostra que hoje no Brasil, 11,5 milhões de pessoas sofrem de depressão e 19 milhões, de transtorno de ansiedade.

“O Brasil é hoje o campeão mundial de pessoas com ansiedade”, disse Vivaldo, alertando para que Estado e municípios contratem, para seus quadros de Saúde, profissionais como psiquiatras e psicólogos, para tratar da saúde mental da população. “O Governo do Rio Grande do Norte já se posicionou acenando com a realização de concurso para esses profissionais”, afirmou Vivaldo, repercutindo a necessidade de tratamento por parte de policiais, como relatou em seu pronunciamento o deputado Subtenente Eliabe (Solidariedade).

Em seu discurso, o deputado Vivaldo Costa repercutiu um artigo assinado pelo médico, ex-reitor da UFRN e reitor da UNI-RN, Daladier da Cunha Lima, sobre a influência da mente na vida das pessoas. “Esse é um assunto que não pode cair no vazio”, disse Vivaldo, alertando que a depressão leva ao suicídio. Em seu artigo, Cunha Lima lembrou de uma atleta americana que participava das últimas Olimpíadas, que após apresentar quadro de depressão, viu seu rendimento cair e desistiu de competir e disputar uma medalha.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui