Paulo Roque demonstra preocupação com o fim do Auxílio Emergencial e pede ajuda da bancada federal potiguar

0
Para Paulo Roque é preciso que Fátima Bezerra, os deputados federais e os senadores vão até Jair Bolsonaro. — Foto: Divulgação

O Chefe de Gabinete do deputado Vivaldo Costa, o ex-vereador Paulo Roque ao participar o Programa Papa Jerimum nesta segunda-feira, dia 1º de fevereiro, demostrou sua preocupação com o fim do Auxílio Emergencial do Governo Federal e aproveitou para fazer um apelo à classe política do Rio Grande do Norte, principalmente, a bancada federal. “Independente de cor partidária e política é um momento de união em favor desse programa que não pode se acabar”, destacou.

Segundo informou Paulo Roque, a estimativa é de que o fim do auxílio vá deixar ao menos 63 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza e 20 milhões de pessoas abaixo da linha da pobreza extrema. O Chefe de Gabinete questionou como ficarão as famílias que não vão ter dinheiro para comprar alimentos básicos e fundamentais, como por exemplo, arroz, feijão, farinha e macarrão. O benefício chegou a quase 68 milhões de pessoas. Na última quinta-feira, foram liberados os últimos pagamentos.

Para Paulo Roque é preciso que a governadora do Estado Fátima Bezerra, os deputados federais e os senadores vão até Jair Bolsonaro fazer um apelo para que este benefício não se acabe. Paulo Roque também sugeriu a intercessão dos ministros potiguares Fábio Faria (Comunicações) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) junto ao Presidente da República. “Porque quem vai pagar o pato, quem realmente vai sofrer são os mais humildes e necessitados”, finalizou

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui