Princípio de tumulto é registrado em UPA da zona Sul de Natal; servidores recebem agressões físicas e verbais e polícia é chamada

0

Na noite desta terça-feira (28), populares invadiram a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Cidade Satélite, na zona Sua de Natal.

A Secretária Municipal de Saúde emitiu nota.

NOTA

A Secretaria Municipal de Saúde de Natal (SMS/Natal) lamenta que na noite desta terça-feira (28), por volta das 18h30, houve um princípio de tumulto entre os usuários que aguardavam atendimento na Unidade de Pronto Atendimento do Satélite. Em razão disso, houve agressões físicas e verbais contra os servidores, bem como depredação do patrimônio da referida UPA.

A Polícia Militar foi acionada e alguns membros da equipe tiveram pequenos arranhões, contudo, o atendimento já foi reestabelecido, dando continuidade ao serviço na unidade de saúde, que conta com três médicos disponíveis na linha de frente em tempo integral.

A SMS Natal ainda esclarece que as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município estão operando com lotação máxima e nenhum paciente ficará sem atenção. Todo usuário ao chegar na UPA é classificado de acordo com o quadro clínico e segue ordem prioritária de risco para receber os cuidados.

Para ajudar a desafogar a grande demanda de pacientes com sinais e sintomas de gripe, a Prefeitura do Natal irá abrir nesta quarta-feira (29), no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (Cemure), um Centro de Enfrentamento às Síndromes Gripais. O Centro irá funcionar de segunda a sexta das 8h às 17h com atendimento médico e dispensação de medicamentos.

Por fim, a SMS Natal faz um apelo e pede a colaboração da população para que seja garantido atendimento a todos de maneira ordeira e respeitosa para com os usuários, mas também, para com os trabalhadores da saúde que de forma incansável se dedicam a prestar atendimento de qualidade.

Do Blog do Nogueira: Os profissionais da saúde são pessoas que arriscam as suas vidas para defender as nossas. Enfermeiros, médicos, técnicos de enfermagem, agentes comunitários de saúde, recepcionistas, auxiliares de serviços gerais estão em perigo iminente de contágio nessa pandemia, se não bastace ainda passar por uma situação dessa? o mínimo a se exigir em um momento dramático como este são condições e seguranças adequadas no trabalho, sendo necessários novos protocolos de atendimento que protejam os profissionais do serviço público na área da Saúde. Gente esses mesmos profissionais que vocês tratam assim, podem ser os que vão salvar suas vidas amanhã, pensem nisso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui