Rússia admite um morto e 27 desaparecidos após afundamento do cruzador Moskva

0

O Ministério da Defesa da Rússia admitiu que há um marinheiro morto e outros 27 desaparecidos após o afundamento do cruzador Moskva, informou a agência estatal Ria. O ministério ainda afirmou que 396 tripulantes foram resgatados.

Até então, Moscou se negava a comentar os relatos sobre marinheiros desaparecidos na destruição do Moskva, o navio de guerra russo que estava no Mar Negro e que a Ucrânia afirma ter afundado em um ataque na semana passada.

“Todas as informações são divulgadas pelo ministério da Defesa. Não temos a prerrogativa de comunicar”, disse o porta-voz da presidência, Dmitri Peskov ao ser questionado mais cedo esta semana.

Nos últimos dias, depoimentos publicados na imprensa e divulgados nas redes sociais começaram a mencionar marinheiros desaparecidos.

Uma mulher, Yulia Tsyvova, também afirmou que seu filho estava desaparecido.

Oficialmente, a tripulação do navio havia sido retirada. Fontes oficiais afirmavam que não havia mortos, feridos ou desaparecidos.

As autoridades russas dizem que o Moskva afundou após um incêndio provocado pela explosão de munições. A Ucrânia afirma que suas forças o afundaram em um ataque com mísseis.

No sábado, o ministério russo da Defesa divulgou um vídeo que apresentou como o encontro entre um comandante da Marinha e dezenas de resgatados do navio – que poderia ter até 680 tripulantes.h

O naufrágio do cruzador é uma humilhação para as forças russas e até os analistas próximos aos Kremlin pediram, em vão, explicações às autoridades.

Rússia admitiu em 25 de março 1.351 baixas entre suas forças durante a operação na Ucrânia, um balanço impossível de ser verificado com fontes independentes e que não foi atualizado desde então.

G1

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui