Morre a quarta vítima de ataque a duas escolas no Espírito Santo

A Secretaria da Saúde do Espírito Santo confirmou que uma mulher de 36 anos, que estava internada em estado grave, morreu na tarde deste sábado (26), vítima do ataque ocorrido na sexta-feira (25) em duas escolas, em Aracruz (ES). Duas professoras e uma aluna haviam sido mortas nos locais do crime, e outras quatro pessoas continuam internadas em estado grave.

A professora Flávia Amboss Marcon Leonardo, de 36 anos, foi atendida no local pelo Samu 192 e transferida para o Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves (HEJSN), no qual passou por cirurgia mas não resistiu aos ferimentos. Dois adolescentes, de 11 e 14 anos, estão internados em estado grave, além de outras duas professoras.

Na sexta-feira, um adolescente de 16 anos entrou armado em duas instituições, a EEEFM Primo Bitti e o Centro Educacional Praia de Coqueiral, e disparou contra alunos e professores. Morreram no local a professora de matemática Cybelle Passos Bezerra Lara, de 45 anos, a professora de artes Maria da Penha Pereira de Melo Banhos, de 48 anos, e a aluna Selena Sagrillo Zucoloto, de 12 anos.

Leia mais

Atirador ataca duas escolas no Espírito Santo

Uma pessoa não identificada invadiu e atirou em duas escolas no município de Aracruz, no Espírito Santo, nesta 6ª feira (25.nov.2022). Informações preliminares indicam o crime foi cometido por uma pessoa armada, que não foi presa até a última atualização desta reportagem. Em seu perfil no Twitter, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, afirmou que os crimes foram cometidos na escola pública Primo Bitti e no colégio privado Centro Educacional Praia de Coqueiral, ambas localizadas em Aracruz. 

Casagrande também lamentou o caso e afirmou que “todas as forças de segurança” do Estado estão empenhadas no caso. “Com sentimento de pesar e muita tristeza, estou acompanhando de perto a apuração da invasão nas Escolas Primo Bitti e Darwin, em Aracruz. Todas as nossas forças de segurança estão empenhadas. Determinei o deslocamento dos Sec. de Segurança e Educação para acompanhar os trabalhos”, publicou o governador em seu perfil no Twitter.

Poder 360

Leia mais