Taxa de ocupação de UTIs Covid chega a 70% na Região Metropolitana de Natal; RN atinge 65%

0

A taxa de ocupação dos leitos de UTI chegou a 70% na Região Metropolitana de Natal nesta segunda-feira (24). A taxa não era atingida desde o dia 19 de junho de 2021, de acordo com a plataforma Regula RN, que monitora em tempo real a situação da rede pública no estado.

A plataforma apontou ainda que o estado chegou a 65% de ocupação dos leitos críticos na noite desta segunda, patamar que não era atingido desde 1º de julho de 2021.

Taxa de ocupação dos leitos críticos no RN — Foto: Divulgação
Taxa de ocupação dos leitos críticos no RN — Foto: Divulgação

O estado tem registrado uma crescente nos casos de Covid, nos atendimentos nas redes pública e privada e também nas internações. O crescimento, segundo especialistas, está associado à chegada da variante ômicron, que foi confirmada circulando desde dezembro no Rio Grande do Norte.

De acordo com a plataforma, a Região Seridó tem 64% de ocupação dos leitos e a Região Oeste 55% atualmente. Há ainda 28 pacientes que necessitam de UTI à espera para serem regulados e 24 vagas disponíveis em todo o estado.

Ao todo, nove hospitais já registram 100% de ocupação no estado, que tem 84 pacientes ocupando leitos críticos da Covid. No pico da pandemia em 2021, o estado chegou a ter 411 leitos críticos abertos e começou a revertê-los em leitos de UTI Geral após a melhora nos índices.

Neste início de janeiro, no entanto, os números têm aumentado, com o estado registrando mais de 1 mil casos por dias entre segunda e quinta-feira passada.

Situação da pandemia

Entre quarta-feira (19) e sábado (22), a Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) notificou mais de 1 mil casos de Covid por dia no estado.

  • Quarta (19): 1.307 novos casos notificados
  • Quinta (20): 1.112 novos casos notificados
  • Sexta (21): 1.070 novos casos notificados
  • Sábado (22): 1.543 novos casos notificados

O aumento de casos acontece justamente após a chegada da variante ômicron, em dezembro, ao estado. Ela é considerada pelos especialistas como uma variante de maior contágio.

A procura por testes e exames têm crescido nas últimas semanas em cidades como a capital Natal. Um dos Centros de Enfrentamento à Gripe, da prefeitura, precisou fechar as portas mais cedo na terça-feira (18) passada devido à alta demanda. Em Mossoró, nesta segunda (24), dia de reabertura do Centro de Testagem, houve mais de 500 atendimentos.

Diante do cenário, o estado decidiu passar a cobrar o passaporte vacinal para acesso a estabelecimentos fechados e também aos abertos que tenham mais de 100 pessoas. O MP e a Defensoria Pública, inclusive, acionaram a Justiça para que o estado proíba eventos de massa no estado para evitar o espalhamento, diante da iminente crise do sistema de saúde.

Os laboratórios particulares da capital potiguar registram aumento de até 400% na quantidade de exames realizado em janeiro no comparativo com dezembro do ano passado. G1RN

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui