TSE se recusou a discutir com as Forças Armadas, diz Bolsonaro

0

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse a jornalistas nessa sexta-feira (10.jun.2022) que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) se recusou a discutir com as Forças Armadas.

“Não se pode ter eleições sob o manto da desconfiança”, acrescentou o presidente, que disse ter tomado conhecimento há pouco do ofício enviado pelo ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, ao presidente do TSE, ministro Edson Fachin, sobre as sugestões feitas pelo Exército ao processo eleitoral.

No ofício, ministro afirmou que as Forças Armadas não se sentem “devidamente prestigiadas” por atenderem ao convite do TSE. As Forças Armadas fizeram 7 recomendações ao TSE. Elas, no entanto, foram rejeitadas em 9 de maio. De acordo com a Corte, contribuições ao processo eleitoral só poderiam ser feitas até 17 de dezembro de 2021.

Em resposta à Defesa, o TSE disse que analisará o ofício enviado pelo ministro e que a Corte está aberta a diálogos institucionais que prestigiem “os valores republicanos e a legalidade constitucional”.

Bolsonaro voltou a citar a frase do ministro Fachin de que quem trata de eleição são as “forças desarmadas”. O presidente já havia mencionado a fala de Fachin em discurso na última terça-feira (7.jun.2022).

Em seu discurso, o chefe do Executivo destacou que ele era o chefe das Forças Armadas e que eles não farão “papel de idiotas”.

Poder360

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui