Varejistas terão que mudar anúncio sobre “entrega mais rápida do Brasil”; entenda

0

O Conar confirma que o código de ética do órgão prevê que peças publicitárias precisam de embasamento para sustentar uma alegação de superioridade em suas campanhas, por meio de pesquisa de um instituto considerado idôneo pelo Conselho de Ética da organização.

Nos três processos, as varejistas apresentaram pesquisas ao Conar para justificar a afirmação de entrega mais rápida do país, mas a relatora pediu que os três anúncios fossem alterados por considerar necessário que as alegações sejam explicadas com mais detalhes. Para o órgão, as empresas precisam fornecer ao consumidor fácil acesso aos dados da pesquisa por meio dos anúncios, a fim de que possa comprovar a veracidade e honestidade da informação.

Em nota, o Magalu informou que a decisão do Conar é clara ao permitir que a empresa continue a utilizar a expressão “Entrega Mais Rápida do Brasil”, devendo apenas incluir determinadas informações sobre a metodologia empregada na pesquisa que comprova o fato. “O Magalu já trabalha com uma pesquisa robusta, que confirma eficiência e agilidade nas entregas. Assim sendo, será necessário apenas atualizar as informações de metodologia do claim”, diz o comunica

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui